Resenha #101 A Mulher na Janela

Autor: A. J. Finn
Editora: Arqueiro
Páginas: 352 páginas
Classificação: 3/5 estrelas

Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e… espionando os vizinhos.

Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir.

Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle?

Bom, este livro se vende muito bem, mas logo que iniciei a leitura já saquei qual era a dele.

Uma narrativa arrastada, que parece que não vai chegar a lugar nenhum. Para quem lê thriller´s esporadicamente pode até ser que consiga achar a história boa, mas para quem lê bastante como eu, vai achar um verdadeiro porre.

Uma protagonista chata que não cativa o leitor e quando se revela na trama, só fez aumentar minha antipatia por ela.

Em certa altura, eu me via assistindo um filme no Supercine da Globo com um roteiro fraco e nada surpreendente. Você não precisa nem prestar muita atenção para desvendar os mistérios que o livro diz ter. E o final não poderia ser mais previsível!

Muito barulho por nada!

    Quem sou eu...

    Mary Ellen

    "O conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você" É isso que eu busco nos livros. Viajar sem sair do lugar, sofrer, sorrir e sonhar. São coisas que você pode fazer ao mesmo tempo, e que você só encontra nos livros. Mãe, esposa, amiga e sonhadora!

    Leia mais...

    Facebook


    Instagram

    Skoob