Resenha #112 Almas Gêmeas
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 288 páginas
Classificação: 4/5 estrelas

Hope Anderson está numa encruzilhada. Aos 36 anos, ela namora o mesmo homem há seis, sem perspectiva de casamento. Quando seu pai é diagnosticado com ELA, Hope resolve passar uma semana na casa de praia da família, na Carolina do Norte, para pensar nas difíceis decisões que precisa tomar em relação ao próprio futuro. Tru Walls nasceu numa família rica no Zimbábue. Nunca esteve nos Estados Unidos, até receber uma carta de um homem que diz ser seu pai biológico, convidando-o a encontrá-lo numa casa de praia na Carolina do Norte. Intrigado ele aceita e faz a viagem. Quando os dois estranhos se cruzam na praia, nasce entre eles uma ligação eletrizante e imediata. Nos dias que se seguem, os sentimentos que desenvolvem um pelo outro os obrigam a fazer escolhas que colocam à prova suas lealdades e reais chances de felicidade.

 

Como saber se nossas escolhas serão as escolhas certas?

Nicholas Sparks sempre colocando essas questões em seus livros e aqui, com muita simplicidade, ele coloca uma história madura e muito sensível.

Hope tinha planejado uma vida para ela e isso incluía filhos, marido, casa e tudo que uma pessoa considerada tradicional gostaria de ter.

Porém, um fim de semana no chalé de seus pais na praia a fez questionar tudo isso. Ao conhecer Tru num momento de conflito com seu atual namorado, Hope se deixa aventurar num romance que parecia inofensivo.

Quem nunca sentiu dúvidas diante de uma relação instável?

E é isso que o autor tenta colocar. Será que tudo isso vale a pena? Ainda mais, será que abandonar tudo aquilo que você considera real, palpável compensa?

Hope terá que optar entre o certo (que não é tão certo assim) pelo duvidoso. No entanto isso custará um preço muito alto.

Tru é um homem com uma bagagem intensa. Sua cultura lhe oferece benefícios para lidar com situações de risco e sentimentais. Mas, quando Hope surge em seu caminho, isso é colocado em check.

Em alguns momentos do livro, confesso que fiquei pensando que o autor exagerou um tanto, mas no mesmo instante, me questionei o “por que não?”. É bastante conflitante os sentimentos de Hope e compartilho da mais pura solidariedade para ela.

Se o livro estivesse sem capa, em poucas páginas você saberá identificar seu autor. A essência do estilo Nicholas Sparks de escrever está ali, mas, de todos os que li de sua autoria, senti que este foi um dos mais simples. Com todo seu glamour, ele não decepciona, mas senti falta de um punch a mais na história me deixando com um gostinho de quero mais.

    Quem sou eu...

    Mary Ellen

    "O conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você" É isso que eu busco nos livros. Viajar sem sair do lugar, sofrer, sorrir e sonhar. São coisas que você pode fazer ao mesmo tempo, e que você só encontra nos livros. Mãe, esposa, amiga e sonhadora!

    Leia mais...

    Facebook


    Instagram

    Skoob