Resenha #17 BAÍA DA ESPERANÇA

BlogLido_Instagram  (17)

Quando Mike Dormer parte de Londres para uma cidadezinha litorânea da Austrália, a fim de empreender a construção de um resort de luxo, tudo o que ele tem em mente é mais um contrato milionário. Mas o destino lhe reserva algo diferente. Baía da Esperança não é um lugar qualquer, e os habitantes do excêntrico, mas decadente, Hotel Silver Bay – a enigmática marinheira Liza McCullen, sua filha de doze anos e tia Kathleen, lendária caçadora de tubarões, além das tripulações de observação de baleias – logo perceberão o apetite predatório do forasteiro Mike.

Assim que os efeitos da megaconstrução começam a impactar a vida das baleias e golfinhos da região, os mundos de Liza e Mike entram em um conflito de dramáticos resultados. Perigos inesperados irão confrontar os habitantes locais, sejam criaturas marinhas ou seres humanos. E Mike será obrigado a responder à pergunta que paira sobre Baía da Esperança: até onde se pode chegar, antes de se acabar destruindo aquilo que se ama?

Quando comecei a ler o livro, eu acreditava que Liza e Mike seriam os protagonistas da história, mas no meu ponto de vista, a protagonista aqui é a Kathleen. Mulher forte e decidida carrega o título de ter matado um tubarão aos 17 anos, coisa que era totalmente atípica pra época, vê sua vida tranquila ser totalmente abalada com a chegada da sobrinha com a filha. Tem que trabalhar duro para mantê-las e ainda lidar com o temperamento sofrido delas. Quando a notícia que seu hotel será engolido por uma construção arrasadora, tem que conciliar as duras penas que isso lhe trará. Definitivamente, Kathleen é uma mulher digna de orgulho.

Liza e Mike formam o casal da história. Liza é uma mulher muito fechada e poucos conhecem o seu passado. Quando Mike chega à baía, não fica claro que eles vão se envolver, mas a convivência e as consequências das atitudes dele acabam aproximando os dois, nascendo daí uma afinidade e o que seria o primeiro amor de Mike. Ele é noivo, mas como a própria irmã dele diz, Mike ficaria com qualquer pessoa que fizesse da sua vida confortável, então somente por Liza que ele realmente descobre o que é o amor que move tudo.

Os baleieiros também formam uma família para eles. Lá tudo é muito comunitário e todos se ajudam. Yoshi, Lance e Greg trabalham com turismo e levam os que chegam à baía para o mar a bordo de seus barcos para verem as baleias e os golfinhos. A parada deles é exatamente no hotel de Kathleen depois de um dia cansativo. Greg acabou de ser abandonado pela esposa, mas o seu verdadeiro amor é Liza, eles tiveram um envolvimento no passado, mas nada que possa ser considerado sério. Quando ele percebe que Mike está se interessando por ela, isso causa um grande desconforto em todos. Ao saber que a construção do resort vai trazer de malefícios para eles, se unem para fazer o possível para que nada atrapalhe a vida marinha e não influencie a rota das baleias pela baía. Nino, é o amor de Kethleen, mas as consequências da vida sempre impediram que esse amor pudesse se firmar, porém, ele nunca saiu do lado dela.

Concluindo: Esse livro é muito mais que um romance. Eu virei fã da escritora Jojo Moyes pelos temas que ela aborda em seus livros. Com Baía da Esperança não é diferente. Encontramos aqui a importância da vida marinha, violência doméstica, família, dinheiro, reencontro. É um livro completo, escrito com uma sensibilidade imensa. De fácil leitura, você desliza sobre as páginas sem querer parar. Demorei alguns dias para terminar, porque tenho fazer outras coisas da minha rotina, mas minha vontade era de não desgrudar os olhos até ter chego ao fim.

Como já disse, Katheleen é uma mulher muito corajosa, depois da morte de sua irmã, ela fica encarregada de cuidar da sobrinha, que chega cheia de mistério e já com uma filha. Além de lidar com tudo isso, ela ainda tem que carregar o fardo do passado de sua sobrinha. Deve ser muito complicado lidar com sentimentos que não lhe cabem julgar, muito menos tentar resolver. Ao desenrolar da história, descobrimos quais são os segredos que Liza carrega e é arrasador. Por aí conseguimos entender perfeitamente o porquê ela se comporta daquela forma. Com Mike não é muito diferente. Achei-o adorável, e ver suas atitudes de tentar resolver o problema que ele indiretamente causou é angustiante.

É aceitável o que ele fez, afinal de contas, ele não sabia da carga de drama que os moradores do lugar que iria ser construído o resort traria. E também é gratificante ver o amadurecimento dele diante de uma vida de fantasia.

É, esse livro é muito bom, adoro terminar e ficar pensando no que pode ter acontecido com os personagens no “além página”, e isso a Jojo faz muito bem. Lembro-me de A garota que você deixou para trás conseguiu fazer a mesma coisa comigo. Uma leitura que ficará para sempre no meu coração.

Editora Bertrand Brasil (hoje impressa pela Intrínseca) 390 páginas.

    Quem sou eu...

    Mary Ellen

    "O conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você" É isso que eu busco nos livros. Viajar sem sair do lugar, sofrer, sorrir e sonhar. São coisas que você pode fazer ao mesmo tempo, e que você só encontra nos livros. Mãe, esposa, amiga e sonhadora!

    Leia mais...

    Facebook


    Instagram

    Skoob