Resenha #77 FLORES PARTIDAS

Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.

Terminei este livro estagnada e surpresa com a imaginação (?) das pessoas para chegarem a histórias como estas.

Neste thriller encontrei todos os elementos que gosto num livro do gênero. Agilidade, suspense e inteligência. E preparem-se: tem tortura a beça!

A protagonista Claire não é nenhuma ingênua, embora tenha passado 18 anos ao lado de um homem que se revelou totalmente diferente daquele que ela casou. Quando sua irmã revelou que ele a havia estuprado foi compreensível o motivo dela de não ter acreditado. Eu me coloquei na mesma situação e talvez também não tivesse dado credibilidade a Lydia.

Porém, o que se vem a revelar é muito mais assustador. As coisas vão além do absurdo e compreensível. Senti-me enojada com a narrativa e às vezes precisava parar a leitura para me recompor, pois mesmo sabendo que é uma ficção, não me seria estranho me deparar com uma história destas nos noticiários. Acompanhar o sofrimentos dos pais e de toda a família foi extremamente doloroso, principalmente por seu pai, que não aceitou a justificativa da polícia de que ela simplesmente foi embora.

Uma narrativa deliciosa e fluida que não deixa a gente piscar. Sem enrolações, te leva facilmente para dentro da trama não deixando você desgrudar os olhos das páginas até que elas cheguem ao fim. Gostei demais autora Karin Slaughter.

O livro conta com uma continuação – mesma autora e mesma editora – A Garota dos Olhos Azuis é narrado pela vítima Julia Carroll, no entanto não se faz necessária a leitura, pois não interfere em nada do primeiro. Não acho que lerei, pois não dei conta de tanta crueldade, mas para quem gosta, fica a dica.

Editora Harper Collins, 464 páginas

 

    Quem sou eu...

    Mary Ellen

    "O conhecimento é algo que ninguém pode tirar de você" É isso que eu busco nos livros. Viajar sem sair do lugar, sofrer, sorrir e sonhar. São coisas que você pode fazer ao mesmo tempo, e que você só encontra nos livros. Mãe, esposa, amiga e sonhadora!

    Leia mais...

    Desejados

    + Desejados

    Facebook


    Instagram

    Skoob